Apesar de compartilharem os mesmos órgãos abdominais, cães e gatos apresentam diversas características anatômicas e ecográficas distintas. Hoje vamos falar das diferenças entre o pâncreas felino e canino.

Hoje iremos apontar algumas particularidades comparando as duas espécies:

Nos gatos o lobo esquerdo é mais longo e mais espesso, sendo portando mais fácil de caracterizar, enquanto no cão, é o lobo direito.

Em ambas as espécies a ecogenicidade é semelhante à da gordura mesentérica.

Em gatos acima de 10 anos pode haver dilatação do ducto pancreático chegando a medir até a 0,25 cm de diâmetro, sem correlação com pancreatopatia.

Nos cães o ducto é menos evidente, e seu calibre tem relação com o peso corporal, não com a idade.

Cães possuem dois ductos pancreáticos, um desemboca na papila duodenal maior e outro acessório na papila duodenal menor.

Gatos geralmente apresentam apenas um, que se funde com o ducto biliar e desemboca na papila duodenal maior.

Esquema mostrando estruturas anatômicas no abdome de cão e de gato. Observer a diferença entre o pâncreas felino e canino.

Muitos veterinários acabam ficando com algumas dúvidas sobre anatomia ultrassonográfica de cães e gatos. Por isso que a ULTRAFORPET oferece o curso Dominando a Anatomia Ultrassonográfica de Cães e Gatos. Dessa maneira, o seu conhecimento será construído para garantir a sua segurança nos exames ultrassonográficos. Esse curso é indicado tanto para profissionais de medicina veterinária assim como para estudantes do curso de Medicina Veterinária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *