Quem nunca? 

Como meu intuito é sempre te passar dicas para aumentar sua segurança, hoje vamos falar sobre essa suspeita.

Keep calm, posi eu vou te passar um check-list!

Antes da parte técnica eu queria te contar uma parte comportamental muito importante que influencia no nosso exame: o medo.

“Quando as pessoas entram em pânico, cometem erros. Atropelam sistemas. Menosprezam procedimentos, ignoram regras. Desviam-se do plano. Não pensam com clareza.”
Este é um trecho do Livro “O obstáculo é o caminho” de Ryan Holyday.

Estou te contando isso para você refletir: nas situações em que ficou com muito medo (exemplo: afirmar que é ou não um diagnóstico X) , você mais acertou ou mais errou? A tendência é errar…

Então, primeiro: Não tenha medo!

Segundo: Pense com clareza (através de um check-list por exemplo).

Segue o check-list para avaliar testículo ectópico em gatos:

  1. Faça o exame com calma e tempo (parece boba essa dica mas juro que não é, vide a frase do livro que comentei aqui).
  2. Se tiver um testículo na bolsa escrotal: verificar qual testículo está na bolsa, para você concentrar sua pesquisa no lado contralateral
  3. Pesquisar primeiro na região inguinal e peri-escrotal, sem apertar muito o transdutor, assim não corre o risco de “escapar”
  4. Depois, pesquisar na cavidade abdominal (desde caudal ao rim até adjacente à bexiga), sendo que o local mais frequente é adjacente à trifurcação da artéria aorta
  5. Cuidado para não confundir com linfonodo. Lembrar das características do linfonodo:
  • Hipoecogênicos em relação ao tecido adjacente
  • Pode ter uma linha hiperecogênica central, porém é parede vascular, portanto acompanhe até o hilo, assim você não vai confundir com linha mediastinal do testículo.
  • Testículo normalmente tem um formato oval, portanto, forma o artefato de sombreamento de borda (ver figura)
Como é a explicação física para o artefato "sombreamento de borda" na ultrassonografia. Esse tipo de artefato é importante para poder diferenciar testículo ectópico e linfonodo. Refração dada pela superfície hiperecoica de uma superfície arredondada. O aspecto visualizado na imagem é de que a superfície hiperecoica é “falha” devido a ausência de eco dada pela refração
Refração dada pela superfície hiperecoica de uma superfície arredondada. O aspecto visualizado na imagem é de que a superfície hiperecoica é “falha” devido a ausência de eco dada pela refração.

Super indico você treinar a caracterização dos linfonodos inguinais superficiais como treino, assim você vai formar seu acervo visual de como são esses linfonodos e assim evita confundi-los com testículo.

Espero que tenha gostado dessas dicas! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *